Onde
Encontrar?

Ser mãe: não é fácil, mas vale a pena

shutterstock_455638579-min

Conversamos com três mães e colaboradoras da Eurofral para entender melhor essa experiência de amor incondicional

Algumas realidades na vida a gente só entende quando experimenta. Ser mãe é uma delas. Podem dizer que é maravilhoso, gratificante, trabalhoso, mas só quem tem um filho para chamar de seu é que sabe a sensação especial de ser mãe.

A colaboradora da Eurofral e mãe há um ano, Sara Tatakihara, confirma que tudo tem sido muito diferente do que ela imaginava. “As minhas amigas falavam, mas eu não entendia até ter a minha filha. É diferente de amor de marido, de amor de irmã… é um amor inexplicável”, narra.

TUDO MUDA

A vinda do filho sempre supera as expectativas de uma mãe em todos os sentidos, inclusive nas dificuldades. Dizem que é difícil, mas é mais difícil do que parece. A Sara se espantou com a loucura que a vida dela virou já nos primeiros meses da filha. “Eu me perguntava por que ninguém falou que acontecia isso? Que propaganda enganosa esse negócio de mãe”, brinca.

Mas a verdade é que a limpeza da casa, o nosso sono, a nossa vaidade… tudo fica em segundo plano desde de que pegamos aquela criaturinha linda no colo. O primeiro plano passa a ser o bebê! “A gente faz tudo pensando no filho”, diz a mãe Sonia Rosa, que trabalha na área de produção da Eurofral.

A única razão que faz nós, mães, preservarmos a nossa vida é o medo de morrer e deixar o nosso anjinho desprotegido. É desesperador pensar que ele teria que viver sem os nossos cuidados e beijos.

A partir do momento que somos chamadas de mãe, a vida imediatamente dá uma volta de 360° e nunca mais retorna ao ponto inicial. A gente pode cuidar bem de nós mesmas, mas abrimos mão da nossa vida sempre que é preciso, porque o nosso coração já bate em outro peito.

É PARA A VIDA TODA

“Às vezes eu estou trabalhando, começa a chover e lembro que está na hora da minha filha sair da escola, daí já fico com o coração apertado,” confessa a colaboradora de produção e colega da Sonia, Roseane da Silva. Ela é mãe de uma adolescente de 15 anos e sabe que não importa a idade, uma vez mãe, sempre mãe. Isso não muda.

Quem também pode dizer isso com conhecimento de causa é a Sonia. A filha dela já tem 26 anos e as preocupações maternas continuam. Aliás, segundo ela, a fase mais difícil para uma mãe é quando os filhos crescem. “Quando é pequeno você sabe onde vai, depois que começa a se cuidar sozinho é muito tenso, você não controla mais…”, explica Sonia.

VALE A PENA

O X da questão, ou melhor, o encanto da maternidade está no fato de que a recompensa é maior que qualquer sacrifício e preocupação. “É tão gratificante que você nem dá valor para o sofrimento. Tudo vale a pena!”, afirma Roseane.

Enfim, ser mãe é viver doando a vida por alguém e, se for preciso, voltar no início e fazer tudo de novo como conclui a Sara: “sem sombra de dúvidas, ser mãe é a experiência mais tremenda da minha vida. Eu faria tudo de novo! Das melhores experiências que eu já vivi, de casamento, viagens… com certeza a mais importante, especial e intensa foi essa!”

Confira aqui outras matérias do nosso blog.
//]]>